Parar o Furo

Fazemos parte de uma coligação de grupos ambientalistas Portugueses. Trabalhamos para impedir a exploração de petróleo na costa de Aljezur planeada para Setembro de 2018 e para cancelar todos os restantes contratos de prospecção de petróleo e gás natural em Portugal.

Portugal tem condições ideais para se tornar pioneiro na transição da utilização de combustíveis fósseis para uma sociedade regenerativa. A nossa intervenção de arte aérea – Parar o Furo – pretende reunir sonhadores e inventores que trabalham para manifestar essa mesma sociedade.

Veja

Veja e divulgue o nosso vídeo, sobre a acção a realizar no dia 4 de Agosto.

Participe

Em Agosto, activistas do mundo inteiro irão reunir-se no segundo encontro “Defend the Sacred” (Defender o Sagrado) em Tamera, encontro esse que vai incluir uma acção de arte aérea ainda maior que a do ano passado, no Sábado, dia 4 de Agosto. Junte-se a nós na Praia da Cova do Vapor, na Costa da Caparica, a Sul de Lisboa, onde utilizaremos os nosso corpos para criar uma imagem que é captada a partir do ar.

Veja a acção realizada na Praia de Odeceixe no Verão passado:

Este ano, a nossa mensagem é “Parar o Furo”, mas para além disso celebramos também um futuro em que seres humanos vivam em harmonia com a Terra. Pretendemos unir protectores da água, líderes de movimentos, cientistas, artistas e muitos outros para dar expressão a uma cultura regenerativa. Vamos expôr tecnologias utilizadas em Tamera e faremos chá com os nossos espelhos solares!

Façam download do nosso poster, partilhem o evento no Facebook e convidem os vossos amigos.

Convidamos quem não se encontra em Portugal, mas pretende acompanhar em oração a acção de 4 de Agosto (a sós ou em grupo): utilize o seguinte texto de Sabine Lichtenfels, “Defender o Sagrado: Meditação Global pela Protecção da Vida“, como leitura e meditação.

Sociedade Regenerativa

“Actualmente já existem todas as soluções tecnológicas necessárias e fontes de energias renováveis para dar vida a uma sociedade justa ao nível ecológico e social.”

DANIEL PINCHBECK

Em Tamera temos investigado a criação de um modelo para a construção de uma sociedade regenerativa. Há muitos anos que desenvolvemos e testamos tecnologias de fontes renováveis e descentralizadas no nosso Campo de Testes Solares. Em consequência do nosso trabalho com Paisagens de Retenção de Água e regeneração de ecossistemas, temos a capacidade para demonstrar como reverter a desertificação e como alcançar um fornecimento autónomo de água, quando cerca de 80-90% de Portugal sofre de seca extrema. Colaboramos com o movimento Rain for Climate (“Chuva pelo Clima”) no sentido da implementação de um plano de acção global para restaurar o clima e os ciclos hidrológicos naturais.

Existem muitas outras organizações e pessoas que investigam temas semelhantes, trabalhando na formação de assentamentos e sociedades regenerativas, nas quais todos se podem tornar auto-suficientes em água, energia e alimentação, estabelecendo habitações e saneamento básico independentes dos sistemas centralizados.

Esperamos contar com a presença de tantas pessoas quanto possível para a realização desta acção de arte aérea, para nos ligarmos e enriquecermos o intercâmbio de ideias.

Factos importantes

  • Actualmente existem 5 contractos activos: 3 concessões para perfurações em águas profundas, prospecção essa nas mãos da Eni e da Galp, incluindo um furo na costa de Aljezur; e 2 concessões para prospecção de gás natural no Distrito de Leiria, na posse da Australis Oil.
  • Das 15 concessões iniciais para prospecção petrolífera e de gás natural em Portugal, 10 já foram canceladas no decorrer dos últimos 3 anos devido à oposição organizada pelas populações locais, municípios e activistas.
  • Portugal nunca explorou petróleo nem gás natural, nem construiu centrais nucleares e é conhecido como um paraíso para as energias verdes.
  • Na COP Marrakesh 2016, o Primeiro-Ministro António Costa prometeu libertar Portugal do Carbono até 2050.
  • Portugal produziu mais energias renováveis do que o necessário para consumo nacional em Março de 2018: 104%.
  • Sendo um dos países com maior exposição solar na Europa, Portugal poderia depender exclusivamente de energia e tecnologias solares.
  • Portugal está localizado numa falha tectónica que se encontra sismicamente activa, nomeadamente na zona do Vale do Tejo que passa por Lisboa. As prospecções petrolíferas e de gás natural tendem a provocar a ocorrência de terramotos.
  • A APA, Agência Portuguesa do Ambiente, autorizou que a prospecção petrolífera na costa de Aljezur tenha início entre Setembro de 2018 e Janeiro de 2019, sem uma Avaliação de Impacto Ambiental prévia.
  • A prospecção de gás natural em Alcobaça, perto do Santuário de Fátima, situada num dos maiores reservatórios naturais de água da Europa, está agendada para 2019. Especialistas confirmam que a única forma de explorar gás neste local é com recurso ao “fracking”.
  • 67 cientistas Portugueses publicaram uma carta aberta ao Governo em Abril de 2017, pedindo a suspensão das concessões no sentido de “prevenir danos irreparáveis na economia, no ambiente e nas comunidades.”
  • As prospecções de petróleo e gás natural apenas beneficiam algumas companhias petrolíferas, enquanto que os elevados riscos ficam por conta das populações locais, dos oceanos e das indústrias da pesca e do turismo. Practicamente 2 em cada 10 postos de trabalho são baseados no turismo, com lucros provenientes do turismo que totalizam os €13.2 biliões em 2017.

Sala de Imprensa

Façam download da nossa assessoria de media e das imagens da acção do ano passado.

Contactos

Portugal: Isabel Rosa – isabel.rosa (at) tamera.org – +351-967322184
EUA: Emily Coralyne – cnyagainstfracking (at) gmail.com – +1-3154164128
Alemanha: Lee von dem Bussche – lee.vdbussche (at) tamera.org – +351-938235444
Reino Unido e resto do mundo: Gail Davidson – gail (at) bigseeds.co.uk – +44-7887542113

Sobre a Coligação

Em 2017, a forte campanha liderada por esta coligação de ambientalistas conseguiu que o Governo Português cancelasse 10 dos 15 contratos para concessão de prospecções de petróleo e gás natural. A vitória demonstrou o poder que surge com a união das pessoas. Acreditamos que unidos e ligados com a visão de uma sociedade justa e regenerativa, conseguiremos cancelar os restantes contratos e banir a exploração de combustíveis fósseis.

Abaixo listamos os co-organizadores e apoiantes desta campanha:

 

   

                            

                          

                                   

                                                

                          

          

www.tamera.org