Brigitte Muskalla

Faço parte da Escola do Amor interna de Tamera e do Conselho de Mulheres da comunidade.

Biografia

Nasci no Saarland, Alemanha em 1959, sendo a quinta de 8 irmãos. Cresci em condições muito modestas numa pequena aldeia agrícola. O meu pai era pedreiro e a minha mãe doméstica.

Aos 17, iniciei os meus estudos em enfermagem no hospital universitário. Após a minha formação e dois anos de trabalho numa unidade de cuidados intensivos de neurocirurgia, comecei a questionar a minha profissão e, sobretudo, o sistema para o qual trabalho; ao mesmo tempo, atingi um limiar na minha vida privada. Não vislumbrava nenhuma perspectiva significativa para vivenciar os meus desejos amorosos, estando como estava, apaixonada por um homem casado. Não vislumbrando também forma de viver a minha verdade sexual, dado que era confrontada com o ciúme dos meus amantes quando ousava seguir os meus desejos livremente. A dada altura, considerei ir para um convento, ou dedicar a minha vida à ajuda humanitária no hemisfério sul. Após viajar durante algum tempo na Austrália, continuei a trabalhar como enfermeira num hospital em Mannheim, na Alemanha, durante dois anos.

Durante este tempo, tomei conhecimento do projecto “Bauhuette”, que visitei pela primeira vez em 1984 e, pouco tempo depois, guiada por uma intuição indistinta, desisti do meu trabalho e mudei-me para a Suíça para me juntar a um grupo urbano do “Bauhuette”. Algum tempo depois, juntei-me a uma experiência comunitária próxima do projecto, perto do Lago Constance. Estabeleci contacto com ZEGG na sua génese em 1991, e prestei serviço na comunidade em diferentes posições, maioritariamente como chefe dirigente. Em 2000, dei à luz a minha filha Hannah. Ainda ansiando por aprofundamento nos domínios de comunidade, crianças, amor e sexualidade, decidi juntar-me a Tamera com a minha filha em 2005.

O que me motiva

Estou em Tamera por causa de:

  • Considerar a criação de Biótopos de Cura uma necessidade política
  • As ideias do projecto sobre o amor, a sexualidade e a sua perceção de que a mudança central no sentido de um Planeta não-violento será efectuada nesta área
  • Amar a liberdade e o compromisso espiritual e intelectual na tentativa de estabelecer uma comunidade de confiança entre pessoas
  • Fazer sentido para mim ajudar a criar uma perspectiva para o futuro e para as nossas crianças.

A minha função em Tamera

Faço parte da Escola do Amor interna de Tamera. A nossa equipa organiza e modera uma miríade de reuniões e eventos para membros e novos participantes, e oferecemos seminários e acompanhamento para visitantes. Coordeno também o nosso Conselho de Mulheres que dá apoio a processos sociais importantes dentro da comunidade.

www.tamera.org