Vera Kleinhammes

Faço parte da próxima geração de coordenadores de Tamera, trabalho no desenvolvimento comunitário, estou ao serviço do movimento planetário e coordeno o Campus Global.

Biografia

Nasci no projecto no sul da Alemanha em 1984. Os meus pais estavam envolvidos centralmente na experiência social daquela época. Cresci nesta comunidade protegida e, ao mesmo tempo, muito artística e criativa, vivendo com outras crianças e com a possibilidade de tratar muitos adultos como minhas “mães” e meus “pais”. Em 1991, mudamo-nos para ZEGG, perto de Berlim, onde frequentei também a escola pública.

Comecei a visitar Tamera quando foi fundada em 1995. Quando eu tinha 14 anos, decidi viver em Tamera durante 1 ano inteiro – para explorar conscientemente aquilo que o projecto representa. Quanto mais profundamente o compreendi, mais me apaixonei por ele, até que decidi ficar. De 2000-2001, participei na minha primeira formação de inverno em Tamera – Escola Mirja – com foco na “Matriz Sagrada”. Depois disto, eu e todos os jovens participantes comprometemo-nos a permanecer juntos em Tamera, estudando com esta intensidade durante um ano inteiro. Isto transformou-se numa experiência comunitária radical, e foi este grupo de estudantes que se tornou na segunda geração de líderes alguns anos depois.

Desde que venho a Tamera que tenho estado muito ligada à nossa rede de trabalho planetária, procurando ser útil aos corajosos trabalhadores de paz e a iniciativas, especialmente em áreas de crise e países do hemisfério sul. Acompanhei diversas “Peregrinações Grace ”. Mais tarde, conjuntamente com o meu parceiro Benjamin, coordenei a fundação da nossa rede de trabalho relativa a Israel-Palestina.

Nos últimos anos, tenho assumido também responsabilidades naquilo a que chamamos, humoristicamente, o nosso “governo”, observando o bem-estar da nossa comunidade, a coordenação interna, a comunicação e o apoio aos processos de decisão internos.

O que me Motiva

Sinto-me profundamente comovida tanto pela beleza indescritível deste planeta como pela realidade do sofrimento abismal e quotidiano de inúmeros seres. Vejo a confiança como uma força radical e revolucionária capaz de sarar o coração ferido da humanidade. Recuperar a confiança dá origem a uma força de cura que é muito maior do que imaginamos. Por esta razão, penso que a tarefa mais importante que temos neste momento é a de criar estruturas onde a confiança entre tudo o que vive possa surgir novamente. Isto permitir-nos-á direccionar a actual transformação global numa direcção positiva.

A Minha Função em Tamera

Desde de 2011, que me tenho dedicado ao Campus Global, acompanhando projectos de parceiros em diferentes países, apoiando eventos educativos em Tamera e no hemisfério sul e dando aconselhamento a grupos em áreas de crise. Simultaneamente, acompanho grupos em Tamera.

Sou mãe de três crianças – dois rapazes nascidos em 2007 e 2016, e uma rapariga em 2018.

 

www.tamera.org