O Plano dos Biótopos de Cura

O plano apresenta uma estratégia para a paz global, alcançada através de uma rede de Biótopos de Cura, que criará um campo para a convivência pacífica na terra. O plano dá resposta à questão: “Como podemos vencer a guerra, a crueldade e o medo no mundo inteiro?”

O que é um Biótopo de Cura?

A palavra “biótopo” advém do Grego “bio” (vida) e “topos” (lugar). Designa um habitat onde todas as formas de vida – humana, animal, vegetal, aquática e outras – coexistem na sua diversidade.

As palavras “cura”, “integridade” e “sagrado” têm a mesma origem. Curar não quer dizer resolver um problema ou erradicar uma doença, mas sim superar a desunião e restaurar a integridade da vida.

“Existe o mundo que criamos e o mundo que nos criou. Estes dois mundos têm que se unir. É este o desígnio da nossa existência.”

DIETER DUHM, CO-FOUNDER

Biótopos de Cura são centros experimentais de investigação e aprendizagem que modelam uma nova cultura onde estes dois mundos se unem. Quando nos pomos em consonância com os padrões universais da vida, a cura acontece espontaneamente. Observamos isto na natureza, por exemplo, quando novas plantas brotam na terra que antes havia sido rasgada por explorações mineiras ou quando as feridas cicatrizam no nosso próprio corpo.

Os Biótopos de Cura geram uma estrutura social, ecológica e económica que permite que as capacidades auto-regenerativas da vida se manifestem e configurem a cultura humana. Cooperação e confiança são fundamentais.

Fundamentalmente, um Biótopo de Cura é um local onde todos os seres vivem juntos em total cooperação e confiança sem reservas.

Os Biótopos de Cura são centros futurísticos que servem para a humanidade poder vislumbrar e incorporar uma nova visão para a vida neste planeta. A partir de exemplos vivos eles demonstram como comunidades autónomas e descentralizadas podem emergir pelo mundo como alicerces para uma nova cultura planetária.

Como em todos os organismos vivos, os Biótopos de Cura são sistemas abertos, que reagem a necessidades e combinam num todo o conhecimento da sua área e do mundo à sua volta. Por isso estão em contínua evolução.

Qual é o plano?

O plano dos Biótopos de Cura, formulado por Dieter Duhm, advém de décadas de investigação, entendendo o potencial da vida para a cura e regeneração.

O “plano” é, concretamente, construir estes núcleos pelo mundo. Para o fazer, todas as facetas da nossa vida têm que fazer a mudança do medo para a confiança.

Áreas chave para a investigação:

  • Constituir comunidade
  • Curar a sexualidade, o amor e as relações
  • Auto-transformação e cura da nossa consciência
  • Educação das crianças
  • Cooperação com animais e todos os seres
  • Restaurar a natureza
  • Autonomia descentralizada e regenerativa em água, alimento e energia
  • Novos modelos económicos.

Os Biótopos de Cura sintetizam diferentes soluções dentro de todas estas áreas num sistema coerente. O que possibilita uma mudança de paradigma não é uma única solução, pessoa ou projecto, mas sim um sistema integrado unificado.

“Nunca se muda o estado das coisas lutando contra a realidade predominante. Para mudar algo, é preciso construir um modelo novo que torne obsoleto o modelo existente.”

BUCKMINSTER FULLER

Como podem alguns Biótopos de Cura mudar o mundo?

Combinando descobertas da cibernética, teoria de sistemas, holografia e outras disciplinas das ciências modernas, Dieter Duhm desenvolve a sua Teoria Políticanos anos 80, demonstrando porquê e como os Biótopos de Cura se podem tornar globalmente eficazes.

De forma resumida, a vida evolui através de “campos morfogenéticos”. Estes são padrões de informação que armazenam os hábitos fisiológicos, psicológicos e mentais de cada espécie colectivamente. A vida não se desenvolve gradualmente, mas sim em saltos evolutivos. Um avanço num ou mais lugares gera um novo campo que transforma o todo. Após a invenção do motor a vapor no Séc. XVIII, a revolução industrial disseminou-se globalmente. Após a chegada do computador pessoal ao mercado na década de 70, a revolução digital começou a transformar o mundo. O mesmo princípio aplica-se para libertar o nosso mundo da guerra.

Um campo morfogenético de medo e violência domina actualmente a humanidade, como é visível nas catástrofes que se replicam pelo mundo. Contudo, contemos também um padrão diferente, que nos permite respirar, digerir, curar e amar. Chamamos-lhe a matriz sagrada que é inerente a todas as formas de vida. Nem o medo nem a violência existem dentro da matriz sagrada, pois ela é a matriz onde todos os seres se interligam.

Basta que existam alguns protótipos societais no planeta que incorporem a matriz sagrada com suficiente complexidade e intensidade, e poderemos observar um campo morfogenético de paz efectiva a emergir e eventualmente substituir o actual campo de violência. As guerras acabarão porque as pessoas não serão mais capazes de cometer actos de violência neste campo. Uma vez acordados da hipnose do medo, poderemos vislumbrar esta possibilidade. Para se tornar realidade, precisa da nossa vontade, inteligência e acção.

Como estamos a implementar o plano

Comprometemo-nos a:

  1. Construir um primeiro Biótopo de Cura em Tamera, pesquisando os fundamentos sociais, económicos, tecnológicos, ecológicos e sexuais.
  2. Apoiar aqueles que se empenhem em estabelecer mais Biótopos de Cura através de formação, divulgação, aconselhamento, consulta, parceria e apoio político.
  3. Partilhar a visão dos Biótopos de Cura pelo mundo com pessoas que procurem um futuro digno de ser vivido.

Como podes ajudar a implementar o plano

Procuramos apoio nestas formas:

Também podes estudar e participar.

A Fundação Grace dedica-se a implementar o plano dos Biótopos de Cura. A fundação angaria fundos e envolve pessoas com recursos para investir na mudança de sistema.

www.tamera.org