Dieter Duhm

Sou psicanalista, historiador de arte e detentor de um PhD em Sociologia. Desenvolvi o “Plano dos Biótopos de Cura“, co-fundei o projecto Tamera e sou autor de diversos livros.

Biografia

Nasci em Berlim, na Alemanha, a meio da II Guerra mundial, em 1942. Complementarmente à psicanálise, estudei Sociologia, Cibernética e História da Arte em Freiburg. Em 1967, juntei-me ao movimento Marxista, após ter sabido dos crimes da Guerra do Vietname. Tornei-me num dos líderes activistas do movimento estudantil alemão na área de Mannheim, um líder pensador e a voz do movimento a nível nacional. Num panfleto que foi distribuído pelo país inteiro, em 1968, cunhei a expressão, “Revolução sem emancipação é contra-revolução.” Desenvolvi esta ideia mais detalhadamente no meu primeiro livro “ O medo no Capitalismo”, publicado em 1972, que acabou por se tornar um recordista de vendas na esquerda política.

Em meados da década de 70, comecei a procurar algo mais profundo e abandonei o movimento Marxista que estava ensarilhado em lutas internas e não oferecia uma alternativa válida ao sistema existente. Apercebi-me de que o que é necessário não é apenas uma revolução económica, mas alicerces inteiramente novos para a vida humana na Terra. Desenvolver um conceito credível para uma civilização sem guerra tornou-se a questão da minha vida – a ela me mantenho comprometido até hoje. Visitei quase 100 projectos sociais e ecológicos em todo o mundo antes de fazer um retiro eremita durante 6 meses. Durante esses seis meses escavei mais profundamente no saber da ciência ocidental, filosofia oriental e indígena e conduzi as minhas próprias experiências espirituais e transcendentais, em busca de um possível caminho a seguir.

Em 1978, com 7 colegas pioneiros no sul da Alemanha, fundei o projecto “Bauhuette”, de onde eventualmente emergiu Tamera. A intenção era a de criar uma comunidade funcional como ponto de partida para trabalho de mais longo alcance. De 1983-86, liderei uma experiência social com 50 participantes na Floresta Negra da Alemanha, onde explorámos questões da origem, significado e propósito da existência humana. Esta experiência foi um sucesso e promoveu uma visão para comunidades espalhadas por todo mundo. No final dos anos 80, comecei a articular esta visão como o “Plano dos Biótopos de Cura.” Em 1995, fundei Tamera em Portugal conjuntamente com a minha companheira de toda a vida, Sabine Lichtenfels e outros, como o primeiro “Biótopo de Cura.”

Sou pai de uma filha adulta, Mara, que é uma das jovens líderes de Tamera.

A minha função em Tamera

Presto serviço como escritor, mentor visionário e professor para líderes de projecto, a nossa próxima geração e alguns estudantes dos reinos de Eros, arte, cura e trabalho de paz global.

Para mais informação, visita o meu site e subscreve a minha página no facebook.

www.tamera.org